EUA saúdam "passo importante" da Liga Árabe contra Gaddafi

Os Estados Unidos apoiaram no sábado o pedido da Liga Árabe ao Conselho de Segurança da ONU (Organização das Nações Unidas) para a imposição de uma zona de exclusão aérea na Líbia. Washington disse estar se preparando para "qualquer eventualidade."

"Nós saudamos esse passo importante da Liga Árabe, o que reforça a pressão internacional sobre Gaddafi e o apoio ao povo da Líbia," disse a Casa Branca em um comunicado.

Liga Árabe diz que Líbia perdeu legitimidade e aceita comitê
Liga Árabe defende zona de exclusão aérea na Líbia

A Liga Árabe pediu à ONU para impor uma zona de exclusão aérea na Líbia, dando um selo regional de aprovação que a Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) diz ser vital para qualquer ação militar.

"A comunidade internacional está unida no envio de uma mensagem clara de que a violência tem que acabar na Líbia, e que o regime de Gaddafi deve ser responsabilizado," disse a Casa Branca.

"Os Estados Unidos vão manter os esforços para pressionar Gaddafi, para apoiar a oposição da Líbia, e vamos nos preparar para qualquer eventualidade, em estreita coordenação com os nossos parceiros internacionais," afirmou.

A Otan disse na quinta-feira que um forte apoio árabe é um dos elementos necessários para uma zona de exclusão aérea e que mais planejamento é necessário, além de um mandato da ONU.

Os Estados Unidos disseram que uma zona de exclusão aérea continua a ser uma opção para pressionar Gaddafi, enfatizando a necessidade de planejar cuidadosamente qualquer intervenção e pesar as potenciais consequências.

Reações:

0 comentários: